quarta-feira, agosto 11

Ele chegou

3
Estava a sua espera, aqui na varanda de minha casa. Sentia que ele chegava de algum lugar pelas ruas de Juazeiro. Os ruídos, o roncar, o vruuuum das motos eram suficientes para abandonar o curso virtual de Metodologia Científica, para saber e ver se era ele.

Foram dois toques na campanhia. Dois. E eu sabia que agora é, pensei agora será. E era. Proust. Meu sonho mais distante ali perto de mim. Eu e ele que não tinhamos tido nenhum contato. A única coisa: olhares. Meu olhar de vontade lançado no dele, o olhar sublime daquele jovem que eu queria.

Marcel Proust nas minhas mãos. Eu abraçei. Esqueci de beijá-lo, mas ele é meu e tempo tenho, e vou perder e buscar tempos perdidos, uma coleção completa! Com os relógios quebrados e os ponteiros desajustados, a gente vai deitar sobre a cama e deleitar os nossos corpos tácteis, compartilhando junto as temeridades dos nossos inimigos em comum: o fogo, a umidade, os animais, o tempo e o próprio conteúdo (cantaria Caetano Veloso, na música Livros, numa trilha linda feita para a minha leitura, embora prefira Ne me quitte pas).

Comentário inoportuno: considerando o histórico das minhas relações com "Marcelos", todos que conheci foram marcantes. E também, teve uma Marcela. A última marca anterior a Marcel. Meu conceito de marcante é sinônimo de cicatrizes, quase influências, inesquecível.

Veio vestido de azul. Em três tonalidades azuladas. Azul como a imensidão do céu e o mistério por cima dele, o próprio céu, no caso, na profundidade. E antes de me considerar suspeito como heterossexual, hoje estou me deitando com Friedrich Nietzsche, ainda tenho a Virginia Woolf esperando a oportunidade de atar-me entre as pernas. Depois, se quiser continuar me rotulando de qualquer outra coisa, siga em frente, não domino o fluxo de pensamentos alheios. Por fim, eu sou assim mesmo: fácil, devasso, lascivo, Independentemente da opção sexual, sou assim para todos os quais permanecem na prateleira do meu quarto. O segredo é que, muitas vezes, eles se materializam; os acontecimentos são outros tantos.

3 Response to Ele chegou

Rob
11 de agosto de 2010 21:44

"vide comentário no seu celular."

12 de agosto de 2010 14:18

Você recebeu um selo do meu blog!

"Qualidade Dez"

acesse e pegue o seu!
http://escritoateclado.blogspot.com/2010/08/da-qualidade-aprovacao-esse-selo-foi.html

=)

12 de agosto de 2010 22:58

Anná, muito obrigado pelo reconhecimento!
Fico feliz e motivado.

Não pense que esnobei o selo, mas não encontro espaço para demonstrá-lo no site.

muito obrigado. muito mesmo.
um beijo.
um abraço.
um carinho.