sexta-feira, fevereiro 5

Tempos de Ser Criança

7
Um flash do passado é certeiro no seu aniversário, então percebe-se que estamos com dois digitos de idade bem próximos da adolescência e não tão de repente já somos jovens.

O celular assume o lugar das figurinhas, o bolso agora é somente dele. Sua atenção para a televisão não é mais do Castelo Ra-tim-bum, agora são os jornais que roubam a atenção. As conversas com os amigos do colégio, antes desenhos animados, agora a prova de ontem, a prova de semana que vem, a prova de amanhã.

A casa da avó perde a matização necessária da infância. Os primos crescem, você cresce e a graça das besteira desaparecem.

Adeus figurinhas do pokémon, digimon, yu-gi-oh. Adeus gelinho-gelou, amarelinha e comidinha de terra e areia. Adeus gudes, pipas, pião!

Somos demasiados adultos. Agora é a fase dos livros, do sexo, das bebidas, do rock and roll para alguns. Agora é a fase dos rodizios de pizza, dos chopes com os colegas do trabalho e a queimação do chefe. Agora é a fase dos curriculos intermináveis já deixados por centenas de estabelecimentos comerciais.

Quando percebermos que ainda há uma criança perdida dentro de cada um de nós, ainda assim encontrar o urso de pelúcia da infância sobre a nossa cama, acordaremos do surto da responsabilidade comedida. Poderemos voltar a pedir benção da nossa vó, ir a casa dos nossos primos e falar sobre a infância e tentar correr um pouco.

Logo, deixemos para trás um pouco a necessidade de passar em um concurso público; vivamos mais em função do amor e menos em função da economia. A vida mais bem vivida é muito provavelmente a vida equilibrada. Para não haver nenhum desmerecimento, digo que eu que escrevo esse texto não passo nenhuma lição de moral e muito menos faço isso que recomendo, mas eu tento. Tento a todo custo notar que o homem que vai comprar os materiais dos filhos é uma criança que compra livros para outras crianças não tão experientes da vida.

Eu também falho. Falho em ler muito e esquecer do mundo real. Temos de ler o mundo e os livros. A vida é uma complexidade muito mais densa além desse reles texto com intuito meramente emocional. Chuta o balde da racionalidade, depois você recupera!

7 Response to Tempos de Ser Criança

5 de fevereiro de 2010 23:47

Vim aqui conferir teu blog, ótimos textos li aqui. Parabéns!

6 de fevereiro de 2010 12:24

Ah, a infância esquecida...quantos de nós fomos felizes nessa época em que só conhecíamos a preocupação através de nossos pais...sinceramente, eu era feliz e não sabia!

Belo texto!

6 de fevereiro de 2010 12:37

Muito bom,
A nostalgia do aniversário, tão recorrente;
tratou bem nos parágrafos finais a questão econômica, será que não é o capitalismo exacerbado que desvencilha a imagem da infância outrora tão amada e desejada?
parabéns.

http://www.arthurmelo92.blogspot.com/

6 de fevereiro de 2010 13:41

Adoreei essa frase "Os primos crescem, você cresce e a graça das besteira desaparecem."

6 de fevereiro de 2010 14:59

Obrigada por sua visita em meu blog!
SIm, crescemos e parece que é do dia para a noite. e mudamos tanto sem preceber e as vezes quase não resta uma fração da criança de outrora.
Mas é isso que temos que assumir para seguir em frente e jamais deixar de sonhar!

6 de fevereiro de 2010 15:01

te seguindo , bjs *.*

6 de fevereiro de 2010 19:17

Obrigada Johnatan! Fico super feliz em saber que você leu os meus devaneios e que gostou.
Obrigada mesmo.
^^ Fico aqui com os olhinhos cheios de água de felicidade!
O seu blog também é muiiiiiito bom. E além disso você escreve muitissimo bem. Se quizer fazer amizade e trocar conhecimento sobre blog, manda o seu contato.
BeijinhO